Podia estar contigo agora. Podia estar a abraçar-te. Podia estar a cuidar de ti, a amar-te mais a cada dia que passa. Cada vez mais. Eu podia ficar aqui, e lutar mais uma vez por "nós". Os meus dedos podiam estar entrelaçados nos teus. Mas tu escolheste ir embora. Deixar-me. E simplesmente, esquecer-me. Eu acostumei-me a viver sem ti. A acordar e não te ter do meu lado. Acostumei-me a ter-te cada vez mais longe. Aprendi a olhar para os casais nas ruas e não imaginar como seria se fosse apenas eu e tu.
Não voltes. Não toques à campainha nem me mandes uma mensagem. Prefiro não lidar contigo. Deixa que seja a eremita do costume. Deixa que me feche sob mim mesma. Deixa que trate das minhas próprias feridas. Não preciso de ti. Não preciso que mandes mais sal, nem que as sangres mais. Desaparece. Fixa-te noutra miuda qualquer. Uma idiota apaixonada. Uma dessas que ainda não foi vilã de história nenhuma. Mas tudo bem, a idiota aos poucos vira vilã. Afinal toda a vilã ja teve que ser idiota.
Deixar-te entrar de novo na minha vida, é impensável. Apenas ganharia uma felicidade momentânea contigo. Seria hipócrita ao negar toda a felicidade que já me proporcionas-te. Mas e depois? Depois perco-te. Tu partes. E partes o meu coração em pedaços cada vez mais pequenos. Achas que não sei? Eu sei de todo o teu repurtório, conheço melhor o teu histórico que ninguém. Sei das dores que me causas-te. Sei que és um lago de águas paradas. Eu gosto de ti, mas uma coisa que eu estou a querer aprender, é a gostar mais de mim. Eu não quero ganhar para depois perder. Não quero ver-te chegar, para depois ver-te partir. De novo.
Tens um orgulho afiado. E como normalmente és tu que bates com a porta, ele não te deixa voltar. Por isso passas uns meses fora, andas por aí, cabisbaixo e sem rumo. Mudas de casa e mudas de vida. Mas na verdade, a tua verdadeira casa será sempre o meu coração, que no final de contas, foi o único que alguma vez soube cuidar de ti. Por isso, enquanto durmo, espreitas à janela. Achas que a casa ainda é tua, mas não te atreves a entrar. Agora nem tentes. Partes sem explicação, porque tu nunca precisas-te delas. A verdade, é que te cansas de mim. Cansa-te o facto de teres alguém que te ame de verdade. 
Então agora só te peço uma coisa: não voltes quando apenas precisares de colo, ou de conforto. Não voltes porque estás sedento de amor. Não voltes a um coração que já não te pertence.

24 comentários:

  1. Simplifica esse turbilhão. Ele não te merece. É simples. Não fiques presa neste sentimento por mais forte e deslumbrante que seja. Fácil não é mas impossível também não.

    ResponderEliminar
  2. estou apaixonada pela tua escrita, mesmo a sério. é tão... sei lá, pura e limpa. já agora, identifiquei-me. *

    ResponderEliminar
  3. Talvez seja melhor assim. Manterem uma certa distância. Chegámos a um certo ponto que a dor já não nos afecta. É preciso muito para sentir-mos alguma dor.

    ResponderEliminar
  4. Só tens que ignorá-lo. Não deixes que ele te veja mais em baixo, nunca. Eu não sou fria, tenho um feitio bastante complicado. E já sofri muito. Não por relações amorosas, isso a mim não me deixa em baixo. Já doeu mas, deixar-me completamente arrasada, não deixo que chegue a tanto. Ás vezes até é bom um pouco de frieza. Não faz mal nenhum.

    ResponderEliminar
  5. Eu sofri por uma relação amorosa, a primeira vez à pouquíssimo tempo. Ainda custa, até porque o sentimento não desaparece assim, do nada. Mas, já não dói e se não deu certo, é porque não tinha que dar. Essa é a atitude certa.

    ResponderEliminar
  6. A mim só passaram quase 2 meses. Mas, a morte do meu avô e várias outras coisas, tornaram-me numa 'pedra'. Acho que aceito bem a realidade, só isso. Queres falar-me dessa história?

    ResponderEliminar
  7. Passaram quase 7 meses e nada o trouxe de volta. Chorar ou lamentar também não irá trazer. Deste tudo por aquela relação, gostas-te a sério dele, é normal não confiares em ninguém. E 3 anos, comparado a um sentimento assim ainda é pouco. Quando aparecer alguém que lute por ti, irás sentir-te segura. E confiarás.

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que ele está feliz :) Agora, tu só tens que fazer o mesmo. Como ele, vai aparecer outro. De certeza. E talvez aí, estejas preparada para gostar de alguém e para que gostem de ti. Não desistas de ti.

    ResponderEliminar
  9. Eu entendo. Há dias em que me acontece o mesmo. Mas, na altura certa esse alguém vai aparecer.

    ResponderEliminar
  10. está excelente , adorei mesmo (:
    Posso seguir?

    beijinho, Daniela.

    ResponderEliminar
  11. Não te preocupes tanto. Ele irá aparecer (:

    ResponderEliminar
  12. Podes crer que está excelente mesmo ;)

    Segui :) , Beijinho, e obrigada ;D

    ResponderEliminar
  13. mil obrigados pelo teu comentario :)

    ResponderEliminar
  14. // será que podes passar pelo meu blogue de fotografia e dar-me a tua opinião sobre as novas fotos? basta clicares em "gostei" ou "não gostei", etc. aproveita para votar na sondagem e se não és minha seguidora podes seguir que eu sigo sempre de volta, obrigada (:

    ResponderEliminar

Deixem as vossas opiniões :)