As palavras também se esgotam sabes? E para ti, já as usei a todas.
Talvez haja ainda, algumas que não foram ditas (ainda umas quantas no meio de tantas outras), mas isso acontece a todos nós não é? Todos temos algo que nos arrependemos de não ter dito. Eu tenho as minhas coisas em relação a ti. As palavras que te jurei jamais dizer. Tenho-as e guardarei-as sempre comigo, porque tu, tu terás sempre um pedaço de mim contigo, e eu terei sempre a tua marca em mim. E palavras foi algo que não nos faltou, faltou sim a oportunidade de serem proferidas.
Mas hoje não. Hoje vão ser as últimas e derradeiras palavras. Assim o espero. Escrever-te, começou por ser apenas uma forma de desabafo, mas agora é muito mais que isso. É a forma de te mostrar o quanto me fazes falta, é a minha maneira de te demonstrar como me marcas-te e até as saudades que sinto em relação a ti.
Escrever-te hoje, é um hábito. Espero que não te incomode, espero sinceramente que o vejas de uma forma positiva. É a maneira que tenho de te demonstrar o quanto me completas.
Já te disse isto uma vez e volto a repetir-to: desejo-te tudo de bom. Não és nenhum monstro, aliás tens um coração de ouro, mereces ser realmente feliz. Não te desejo mal, nem te guardo qualquer espécie de rancor. Tu sabes disso não é? Sabes que estarei aqui para tudo o que precisares. Hoje digo-te que poderei ser eu o teu porto de abrigo, e proteger-te das tempestades que um dia te possam assolar. Poderei ser o teu ombro amigo. Dar-te-ei tudo o que precisares sem qualquer restrição, ou medo. Sabes disso não sabes? Sabes, eu sei que sim. Tu sabes até o que te quero dizer para além destas palavras aqui postadas, tu sabes sempre. Sempre soubes-te ler nas minhas entrelinhas, e a adiar pontos finais.
Se queres que te diga, nem sei se algum dia as minhas palavras se irão esgotar para ti. Especialmente para ti, que me ensinas-te as regras básicas do amor, que me ensinas-te na verdade a amar, a aceitar e a respeitar. Para ti que na verdade, foste/és das pessoas que mais efeitos teve/tem sobre mim. Para ti, que foste o primeiro basicamente em tudo. Visto deste modo, não sei se algum dia se esgotarão.
Desculpa, tu sabes. Sabes que ainda não estou preparada, deixar-te de escrever para mim é algo de heróico. Não, ainda não o conseguirei fazer. Nesta história não houve heróis ou vilões, apenas pessoas. E eu sou aquela que te escreve. A que te adora, e se orgulha incondicionalmente de ti. Podemos ver por este prisma?
Como tu bem sabes, ainda me custa falar de nós. Não que não o tenha feito durante este tempo todo, mas parece que em nenhuma das vezes te consegui definir correctamente. Faltaram-me sempre adjectivos, para te poder caracterizar num todo. Tal como sempre me faltaram as palavras contigo. Ditar aqui as tuas medidas não chega, a tua maneira de ser, o teu sorriso, são coisas que jamais poderei descrever ao mais minucioso pormenor. Faltar-me-ão sempre os tais ditos adjectivos para um total harmonioso que um dia tive oportunidade de conhecer.
Gostava imenso de te dizer que o que senti/sinto por ti não mudou, mas tal como o tempo, os sentimentos também transmutam. Os teus há muito que se foram com o vento, os meus em relação a ti, mantiveram-se bem abrigados no meu coração, não voaram, mas amadureceram.
Hoje, ainda se mantêm aqui, bem quentes e aconchegados. Já não me magoam como antes. Hoje são parte integrante de mim, tal como tu és.
Amar afinal é isto mesmo não é? É deixar o outro partir, sem lhe condicionar a viagem. Se assim for, então acredita que amei muito.
Hoje posso sorrir para alguém se não tu. Hoje tenho alguém, como espero que tu tenhas, e que faças verdadeiramente feliz. Mas hoje, é o meu primeiro dia, o meu primeiro dia depois da tua partida, e hoje tenho que te agradecer: tu não me matas-te, tornas-te-me apenas mais forte, ensinas-te-me e por tudo o que fizes-te só te posso mesmo dizer: obrigada.

2 comentários:

  1. Ola!
    Vim a seu blog por indicação de um amigo.
    Nossa, chorei em cada texto, sei pelo que passas, e admiro por nesse texto vc admitir q não guardas rancor... vc escreve muito bem, e sei q tudo é um desabafo, utilizei o meu blog uma época pra isso, e ai vi q me fazia mal, recordar as lembranças me faziam mal, e resolvi mudar um pouco minha linha...
    Mas sei como vc se sente, e sou totalmente solidaria...
    Venho visita-la mais vezes, estou a te seguir...
    Se der visita meu blog.
    Bjs e fique bem!!!

    ResponderEliminar
  2. meu amor. tu nem sabes o quanto este texto me tocou. adorei. adorei mesmo.
    és linda, és perfeita, tens um coração de ouro, e um potencial para escrever, que a mim , me coloca em êxtase.
    Sabes que te amo, que estou aqui, incondicionalmente e de coração aberto, sempre que precisares de falar. Não saio daqui nunca.
    amo-te, e não te quero voltar a perder. <3

    ResponderEliminar

Deixem as vossas opiniões :)