Aprendes-te a usar a palavra 'sempre' como algo temporário. Eu nunca percebi porquê, eu pensei que tu poderias ser na verdade, diferente. Depois de tudo isto, de todos estes meses, de todos estes dias e horas, aprendi apenas a usar uma máscara.Uma que não me deixasse desprotegida. Uma que me prevenisse de todo o mal vindo de quem quer que fosse. Aprendi ainda, que precisaria de um escudo para o meu coração. Um mais protector, mais familiar. Mais forte. Sobretudo um escudo mais forte.
Mas como tudo vêm tudo vai, não é? E tu há muito que foste. Meu Deus, tu há tanto tempo que foste. Sabes o que é ter as emoções à flor da pele? Durante meses seguidos? Esperando apenas pelo mais breve sinal de esperança.
Sabes o que é chorar dias e dias seguidos por alguém, que tens a perfeita consciência que não merecia nem uma das tuas lágrimas? Mesmo querendo travá-las a todo o custo, elas teimarem-te a cair pela cara? Não sabes. Tu não sabes, foges sempre. E das poucas vezes em que sentiste a mais leve sensação de dor, aprendes-te a contorná-la, de maneira a que ela não te volte a cruzar o caminho.
Tu sabes, eu ainda choro, talvez não pelos mesmos motivos. Mas estes, ainda te dizem respeito. Mas sabes que mais? As lágrimas já não têm o mesmo sabor. Deixaram de ser tão amargas. Já não têm a mesma consistência. Já não me ferem o peito ao embater nele. Já não têm o mesmo motivo. Já não são semente da tua partida, são os frutos que ela causou. E sabes que mais? Um dia, estas lágrimas também se irão. Vão desaparecer da mesma forma que tu. Repentinamente. Um dia, quando estiver preparada, não hoje, mas um dia prometo que elas também desaparecerão.
É como dizem: não preciso de ti, mas tenho saudades tuas. E saudades tuas, é algo que jamais poderei negar. Mas é certo que já não preciso de ti. Não da mesma forma que há meses precisei e que te recusás-te a vir. Não que nunca te tenhas preocupado comigo, sempre te mostras-te disposto a resolver tudo, tirando todas as vantagens das tuas decisões para mim. Se é que, com a tua partida, houve alguma vantagem. Mas as tuas intenções não eram más. Eu bem sei.
Espero apenas, que continues a contornar tão bem todos os obstáculos que te têm tentado obstruir o caminho, que consigas afastar de ti todo e qualquer tipo de dor. Espero bem que não te chegue o dia de sofrer. Porque se esse dia chegar, perceberás a totalidade destas palavras. Hoje ainda não as consegues decifrar, ainda não vives-te este capítulo. Eu vivi-o. Devido a ti.



1 comentário:

Deixem as vossas opiniões :)