Fomos como chuva e fogo, sol e lua, dentro e fora. Agora não passamos de diferentes estrelas, agora somos como Vénus e Marte, juntos no mesmo sistema, mas com forças diferentes, é como estar cara a cara mas não olhos nos olhos.
Para ti, não passei de um breve passatempo. Não passei de uma boneca, com quem podes-te brincar, mas quando te cansas-te metes a um canto, sem nunca mais olhar para lá.
E eu continuo naquele canto. Continuo à espera que me voltes a pegar.
Tu nem sofres-te com a ruptura. Para ti foi fácil, porque tu nunca te preocupas-te verdadeiramente comigo. Aliás o meu lugar foi logo ocupado por outra. Tu não passas de um fraco! Não passas de um fraco que tem medo de estar sozinho. Simplesmente só me trocas-te, porque as condições que tinhas com a outra agradavam-te mais. Não porque a amavas mais, ou que já não aguentavas os obstáculos que se opunham no nosso caminho. Era uma questão de condições, para ti, tudo se baseava na condição que mais te favorecia.
Mas esqueces-te com facilidade de como eu sou também sou fraca. Não sou fraca de caractér, como tu. Nem é que tu tenhas mau carácter, simplesmente és desprovido dele. Mas eu sou fraca. E tu sabes o quanto me dói. Sabes, mas não te incomodas.
Dou novamente comigo sobre mim, sentada na areia, a ouvir o leve barulho que o mar faz ao embater nela. Tudo me parecia fantástico, ao ponto de achar que aquele lugar era meu. Tudo me traz recordações. E todas elas me remetiam para um lugar que na realidade já foi efectivamente meu (meu, não teu), até o cheiro da maresia se identificava contigo.
Mas, mais uma vez tudo parou. As gotas de chuva, foram-me escorrendo pela face, disfarçando assim as lágrimas que insistiam em cair. Novamente fui levada para o passado, e mais uma vez não era eu.
Tudo o que a ti dizia respeito, palavra, gestos, carinhos, apoderaram-se de mim. E nos momentos seguintes, só ouvia aquela voz, só respirava aquela música, não sentia o meu coração a bater, não vivia
porque o motivo que me fazia andar, tinha desaparecido novamente.
E mais uma vez. decidi fugir. Sentia-me gelada, e é nestes momentos que ele me podia aquecer o
coração, mas mais uma vez não apareceu e destruiu todos os meus sonhos.

Não me digas 'she always get what she want', eu não tenho tudo o que quero. Não te tenho a ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixem as vossas opiniões :)