Ciúme

Queria um mundo simples, apenas tu e eu.
Mas não é possivel, e eu vou sair disto, vou seguir o meu caminho, vou sair em liberdade. Vou deixar-te sozinho.
Acredita que não foram cíumes. Talvez, até fossem, mas nem sempre os demonstrei, deixei-os ficar, não quis magoar-me mais, preferi fechar os olhos, fingir não os ver. Preferi ignorar o coração, para não sofrer. Preferi esquecer a lógica, para não encontrar a razão.
A razão pelo qual chorava. A razão pela qual acabou.
Nem tudo foram ciúmes é certo. Mas sabes dizer-me o que foi? O que é afinal a sensação de ciúme, dizes-me? É a alma aflingir-se? Sentir o coração acelarado? Apertado talvez? Um nó na garganta?
Desculpa se não lutei o suficente, desculpa se não fui a pessoa perfeita. Desculpa se te desiludi. Desculpa por te ter amado demais.
Não foi um amor incontrolável. Não foi um amor selvagem. Não foram ciúmes exagerados. Foi simplesmente a razão pela qual acabou.
Agora luto comigo mesma, pensado no nosso mundo simples, apena tu e eu.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixem as vossas opiniões :)