Desejos


É como sentir um nó, um nó apertado na garganta. É como sentir que me tiraram o coração, que o estilhaçaram e os os meus olhos não cessam.
São só desejos. Vivo na esperança de simples desejos.
Desejava que tudo voltasse, que nada tivesse morrido, que tudo permanecesse inalterado. Como num quadro, numa pintura.
Eu fecho os olhos e volto a ver, a ver o brilho do teu sorriso, a energia do teu olhar. Sinto o meu corpo a elevar-se, enrolando-se numa onda de prazer e dor quando sinto o teu calor a trespassar-me o corpo. Tremo quando vejo que te retrais ao sentimento.
Eu sei que também sentes, sei que tens tanta vontade de lutar quanto eu. No entanto, segues a tua vida com um sorriso falso, com uma dor que que tentas cobrir.
Mas sabes que mais? Onde quer que estejas, com quem quer que estejas, eu amarte-ei sempre, talvez de maneira
diferente, ou talvez não.

2 comentários:

Deixem as vossas opiniões :)