Vá olhos, não me traiam agora. Continuem brilhantes e a sorrir por mim (mesmo quando eu não conseguir). Sejam sempre esses olhos fortes como vos ensinei a ser, sejam duros como pedras e afiados como facas. Continuem a desarmar mesmo o mais frio coração que vos apareça pela frente Sejam doces e suaves quando forem corações de algodão. Sejam o meu espelho, mas a barreira da minha alma. Sejam fortes e guardem para voçês próprios as minhas lágrimas. Façam uma barragem, um poço ou um mar delas, mas não as deixem transbordar. Eu sou forte, e voçês são o meu eu. Vá olhos, façam as vezes do meu coração. Mas sejam mais fortes, mais treinados, mais musculados. Tenho um coração quebradiço e meio enfraquecido.
E tu coração, músculo estúpido e mole, tu que te devias restringir a bombear sangue não. Tendes a abrir as portas para que qualquer um entre e te ocupe. Que te torne fraco e que te faça bater descompassadamente. A sério coração, quando é que aprendes? Sê forte, sê um muro alto, cria obstáculos, mas não sofras nem me faças a mim sofrer. És demasiado mole e demasiado ingénuo.

4 comentários:

  1. Os olhos são o reflexo da alma e a alma tem tanto coração... Muita força nisso! O meu coração também se porta mal. E por isso costumo actuar com emoção em vez de com razão, sou como tu?

    ResponderEliminar
  2. E acho que é a melhor atitude a tomar!

    ResponderEliminar

Deixem as vossas opiniões :)